domingo, março 04, 2012

BMW K1600 GLT




A BMW respondeu à concorrência do segmento GT com uma moto sem argumentos. Um motor possante com uma faixa de utilização ampla, disponível logo desde baixa rotação, e uma resposta explosiva mas previsível. Disponível em duas versões, uma mais Desportiva e outra mais Tourer.

Sobre a mais desportiva, a K1600GT, podem encontrar o teste que tive oportunidade de assinar, publicado na edição 210 da Revista Motociclismo.

Sobre esta versão, a K1600GTL, aqui fica um breve comentário:

Dispondo de todas as ajudas tecnológicas desta versão pude, durante os dias em que andei pelo norte do país, fazer médias de mais de 600 Km por dia, por todo o tipo de estradas e com paragens frequentes, em volta das serras da Estrela, Lousã e Açor.

A grande disponibilidade do motor permite quase esquecer a caixa de velocidades. Basta enrolar o punho e lá vamos nós... Apenas se queremos ir mais depressa é que necessitamos da caixa, mas ainda assim, nem muito...

A protecção aerodinâmica é irrepreensível, o conforto e o desempenho das suspensões são notáveis e a economia de combustível também se fez notar. A capacidade de carga e o sistema de abertura das malas à distância é o máximo em termos de mordomia!

A sua menor altura de assento, comparativamente com o modelo GT, é uma vantagem que se faz notar, sobretudo pelo aumento de confiança a manobrar a baixa velocidade. Para resumir, é uma moto de sonho para quem realmente gosta de fazer longas viagens, com passageiro e enorme conforto, independentemente dos tipos de estradas que nos apareçam. 

Se tem algum defeito! Sim, tem um bem grande... O preço!


Na Serra do Açor com a BMW K1600 GLT 



Penedo do Fajão com a BMW K1600GLT 
No Centro Geodésico de Portugal 

Enviar um comentário